COC Santa Catarina
12 de abril de 2019
Categorias Sem categoria

Como usar a nota do Enem para entrar na faculdade

Sem dúvidas, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é uma das maneiras mais eficientes de ingressar no Ensino Superior. Atualmente, existem vários programas do governo que ofertam maneiras de usar a nota do Enem para entrar na faculdade. Nesse artigo, falaremos mais sobre cada um deles.

Com mais de 20 anos de tradição, o Enem se tornou o maior vestibular de todo o Brasil. Ao todo, mais de 500 universidades utilizam o exame como principal forma de ingresso dos candidatos. A prova geralmente é aplicada entre os meses de outubro e novembro, mas as inscrições iniciam entre abril e maio. Desde 2017, o exame passou a acontecer em dois domingos consecutivos.

SiSU

O SiSU (Sistema de seleção unificada) é um programa nacional que intermedia o ingresso em universidades públicas pela pontuação no Enem. Atualmente, trata-se da principal forma de usar a nota do Enem para entrar na faculdade, uma vez que a maioria das universidades federais e estaduais utiliza o SiSU como meio de seleção de candidatos.

O programa ocorre em duas edições por ano, sendo elas no início do primeiro e do segundo semestre. Portanto, é necessário que o candidato tenha realizado a última edição do Enem.

Para participar, o aluno não pode ter zerado a redação e deve ter atingido a nota mínima exigida pela instituição na qual deseja ingressar. Em seguida, basta estar atento ao momento de inscrição e selecionar a universidade e o curso desejado. O sistema seleciona e convoca os alunos com as melhores notas.

Quer saber mais sobre o SiSU? Leia este artigo.

Prouni

Ao contrário do SiSU, o ProUni (Programa Universidade para Todos) oferta vagas em universidades exclusivamente particulares, com bolsas de 50% até 100%. O ProUni também acontece em duas edições anuais. Por isso, é necessário que o aluno tenha participado da última edição do Enem.

O programa é reservado à população de baixa renda. Por isso, para usar a nota do Enem para entrar na faculdade, é exigido que o aluno cumpra alguns requisitos respectivos à renda e escolaridade.

O primeiro deles é ter cursado todo o ensino médio em escolas da rede pública, ou como bolsista integral da rede particular. O segundo é não atingir o teto máximo da renda familiar estipulada, e o terceiro é não possuir diploma de curso superior.

No entanto, existem algumas exceções, que devem ser consultadas a partir do próprio regulamento do programa.

FIES

O FIES nada mais é do que o Programa de Financiamento Estudantil do governo, exclusivo para universidades particulares. Nesse caso, o aluno não está isento das mensalidades, mas possui condições especiais para o pagamento delas.

Sendo assim, o aluno inicia o pagamento efetivo dos gastos acadêmicos em até dois anos após sua formação, o que garante maior estabilidade financeira. A seleção para esse programa acontece por meio das notas do Enem, a partir de um cadastro online com as informações necessárias.

Vestibulares isolados

Pouco a pouco, o Enem se transformou no maior vestibular de todo o Brasil, bem como o principal método de avaliação da qualidade do ensino médio.

Com isso, algumas universidades, publicas e particulares, que adotam seu próprio vestibular, passaram a utilizar o Enem como ferramenta complementar de avaliação. Em muitos casos, a nota obtida no Enem pode gerar um bônus, facilitando o ingresso na universidade desejada.

Contudo, sua nota do Enem pode ser utilizada integralmente para ingressar até mesmo em universidades internacionais. Um ótimo exemplo é a Universidade de Coimbra, em Portugal, a primeira a aceitar essa forma de ingresso.

Interessou-se por alguma dessas oportunidades? Deixe aqui embaixo suas dúvidas e comentários sobre o assunto.

COC Santa Catarina
12 de abril de 2019
Categorias Sem categoria